Redação Maricá Publicidade 1200x90
20/12/2019 às 17h43min - Atualizada em 20/12/2019 às 18h53min

Casa da Mulher promoveu festa para a família das mulheres assistidas

A 10ª Festa Natalina organizada pela Casa da Mulher reuniu na última quinta-feira, 19/12, os familiares e mulheres que foram atendidas ao longo de 2019 no núcleo, especializado em casos de violência doméstica. O projeto está vinculado à Secretaria de Participação Popular, Direitos Humanos e Mulher.

A confraternização aconteceu na E.M. Rynalda Rodrigues da Silva (Centro) e contou com a presença dos personagens infantis Mickey e Minnie.

Enquanto os adultos aproveitavam o show de Ronaldo Valentin e Hannah Braga, a criançada se divertia com a animação infantil e a casa de bolinhas para os menores, enquanto aguardava a chegada de Papai Noel. Quando o bom velhinho chegou, teve distribuição de presentes, kits com roupa, sapato e brinquedo para as crianças apadrinhadas.

“Eu acho muito legal ter essa festa. Vale muito à pena reunir todo mundo. Lá na Casa, eu tenho todo atendimento que eu preciso”, disse Reginea Veloso (43 anos) que mora no Flamengo.

Recebendo atendimento há cerca de quatro anos, Vera Lúcia Ferreira (49 anos) do Retiro, estava com os quatro filhos no local.

“Eu acho muito bom esse encontro. Eu já era atendida na Casa e agora, a minha filha Jaqueline também está recebendo o atendimento todo que precisava, por causa do casamento dela. Ela está tendo acompanhamento com psicólogo. Está fazendo muito resultado e eu estou gostando muito”, contou.

Moradora de Ponta Negra, Suiane Barros da Silva (23 anos) estava na festa com o marido e as três filhas de cinco, dois anos e seis meses.

“Eu acho muito importante essa festa. É bom pra unir todo mundo. Eu iniciei o atendimento quando ainda não tinha filhos, porque tive um problema no passado com meu pai. Mas depois que eu tive minhas filhas, elas também foram abraçadas pela equipe da Casa. Quando as crianças precisam é só telefonar que elas me ajudam“, revelou.

Emocionada, Suiane revelou que se não fosse o presente recebido, as meninas não ganhariam nada. “No momento, eu estou muito apertada, porque eu moro de aluguel e a minha filha que tem cinco anos é especial. Graças a Deus já vou sair daqui com kit pronto pra elas passarem o natal com roupa, presente e calçado”, comemorou.

Segundo a coordenadora da Casa da Mulher, Luciana Piredda, atualmente, mais de 1400 mulheres são assistidas no local.

“Para mim, a importância dessa festa é reconstruirmos os laços de afeto, dignidade, compreensão e solidariedade, que muitas vezes, no cotidiano dessas mulheres é quebrado por conta da violência doméstica, da pobreza, do contexto familiar ou até mesmo do histórico de negligência. Então, nossa proposta com a festa é mostrar que quando não existe esperança, a gente consegue superar as dificuldades. Também queremos dizer para elas e seus filhos que eles tem importância para nós”, frisou.

Fonte: PMM


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://redacaomarica.com.br/.
Redação Maricá Publicidade 1200x90
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp